24°C

11°C

final

3 e 4

A Prefeitura de São Paulo está organizando uma reorganização da educação municipal. Com ela, o ensino nas escolas municipais vai ter mais qualidade. Mas antes das mudanças serem implantadas, queremos saber sua opinião. Colabore acessando www.maiseducacaosaopaulo.prefeitura.sp.gov.br
audiencia_pub_zl

A Câmara Municipal de São Paulo realiza, nesta segunda-feira (7), uma nova audiência pública sobre o Programa Mais Educação São Paulo, que pretende reorganizar o currículo da Rede Municipal de Ensino. O evento acontecerá no Centro Educacional Unificado (CEU) Quinta do Sol, zona leste da capital, a partir das 19h.

O tema em debate é a “proposta de novo ciclo curricular da rede municipal de ensino da cidade de São Paulo”. A Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Casa, organizadora do evento, espera todos os interessados em debater o Programa – alunos, pais de estudantes, educadores, equipe escolar, acadêmicos, entre outros.

A Câmara já realizou outros quatro debates sobre o Programa. O primeiro deles, no dia 9 de setembro, contou com a presença do secretário de Educação, Cesar Callegari.

O Mais Educação São Paulo passou por consulta pública na internet de 15 de agosto a 15 de setembro. As contribuições realizadas pelos internautas neste site ou encaminhadas à Secretaria Municipal de Educação (SME) estão sendo analisadas.

De acordo com o diretor de Orientações Técnicas da SME, Fernando Almeida, o processo para aperfeiçoamento do Programa não se encerrou, e novas sugestões poderão ser recebidas na fase de implementação da política.

Para mais informações sobre o Mais Educação São Paulo, consulte o documento com as diretrizes do Programa.

 

Serviço

Data: 7 de outubro (segunda-feira)
Horário: 19h
Local: CEU Quinta do Sol
Endereço: Avenida Luís Imparato, 564, Cangaíba, zona leste

Compartilhe:

Discussão - Um comentário
  1. Dom Marcio Luis da Gama Cavalheiro

    out 05, 2013  at 18:29

    Todo brasileiro deve ter opinião, participar do futuro da educação é um bom começo para os próximos que virão em defesa dos direitos.
    Dom Márcio Cavalheiro.

    Responder

Escreva seu comentário