24°C

11°C

final

3 e 4

A Prefeitura de São Paulo está organizando uma reorganização da educação municipal. Com ela, o ensino nas escolas municipais vai ter mais qualidade. Mas antes das mudanças serem implantadas, queremos saber sua opinião. Colabore acessando www.maiseducacaosaopaulo.prefeitura.sp.gov.br

O Programa Mais Educação São Paulo tem entre suas diretrizes a articulação do Ensino Médio com o mundo do trabalho. Uma parceria a ser explorada nesta estratégia é com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), que oferece cursos técnicos e superiores.

De acordo com o documento-base do Mais Educação São Paulo, o fundamento para o trabalho com o currículo do ensino médio está nas diretrizes curriculares para esta etapa, definidas pela Resolução nº 02 de 2012, do Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Básica.

Além disso, outro programa que tem servido de base para a discussão na cidade é o Ensino Médio Inovador, criado e financiado pelo Ministério da Educação (MEC), que se baseia em quatro eixos para a formação dos estudantes:

  • trabalho
  • ciência
  • tecnologia
  • cultura

O objetivo do MEC ao fomentar o Ensino Médio Inovador é apoiar e fortalecer o desenvolvimento de propostas que ampliem o tempo na escola dos estudantes desta etapa e busque garantir a formação integral com currículo mais dinâmico. Assim, na capital, essa é outra parceria possível.

Avaliação para a aprendizagem

Os alunos do Ensino Médio, assim como os do fundamental, deverão ser avaliados bimestralmente, com o objetivo de conhecer os pontos que podem ser aperfeiçoados no processo educativo. Também serão adotadas as notas de 0 a 10, para a comunicação dos resultados, sempre com comentários e análises, que incentivem a continuidade dos estudos ou possíveis correções de rumo.

A Rede Municipal tem hoje cerca de 3.200 matrículas no Ensino Médio, em oito unidades educacionais.

Para mais informações sobre o Mais Educação São Paulo, consulte o documento com as diretrizes do Programa.

Compartilhe:

Discussão - 3 comentários
  1. ANTONIO DIAS NEME

    out 07, 2013  at 12:37

    Programa Mais Educação São Paulo

    Currículo do Ensino Médio municipal deverá se articular com o mundo do trabalho
    O ensino médio, assim, deve propiciar ao mesmo tempo educação geral e preparação básica para o trabalho. Para que isso seja alcançado, duas condições se fazem necessárias:
    a adoção de currículos que sejam concomitantemente:
    — diversificados quanto aos conteúdos, focalizando áreas ou núcleos de conhecimento que respondam às necessidades da produção —de bens, serviços e conhecimentos— e dos indivíduos ou grupos de indivíduos;
    — unificados quanto às competências cognitivas, afetivas e sociais a serem constituídas com base nesses conteúdos diversificados, de modo a dar educação geral e comum para todos.
    a articulação adequada da preparação básica para o trabalho oferecida pelo ensino médio, com a formação profissional destinada a adestrar para funções de trabalho, a ser obtida em estudos posteriores ou diretamente no trabalho. Neste sentido, a preparação para o trabalho no ensino médio será básica:
    — porque deverá permitir a apropriação de conhecimentos que são úteis ou necessários para um determinado ramo ou área profissional —daí a necessidade de diversificar os currículos;
    — porque levará à constituição de competências que são indispensáveis em todas as profissões —daí a necessidade de centrar e unificar a proposta curricular em torno de competências cognitivas afetivas e sociais gerais.

    Professores profissionais e profissionais professores: uma parceria necessária

    Como fazer educação profissional sem os profissionais? A parceria entre a escola e o mundo do trabalho é uma necessidade para a concretização desta concepção de educação profissional. Equipes conjuntas da escola e da área de produção devem estar permanentemente laborando para construir um processo de trabalho pedagógico que crie condições de qualidade na formação, sem que isso signifique uma anulação da diferenciação de papéis entre os atores das duas áreas: professores e profissionais. Professores são, acima de tudo, agentes de mobilização, conhecedores do processo de aprendizagem, e, portanto, organizadores deste processo e agentes de sistematização das aprendizagens realizadas. Profissionais das áreas são formuladores de problemas, reguladores do processo e estimuladores de inovações. O planejamento é conjunto. O processo pedagógico deve ser simultâneo, articulado.

    PROFESSOR ANTÔNIO DIAS NEME

    Responder

  2. Samantha Moraes

    out 15, 2013  at 12:37

    O curriculo do ensino médio, deveria propor ao mesmo tempo educação geral e preparação básica para o trabalho. Seria necessario que elaborassem projetos diversificados que integrem o conteúdo escolar com profissional, focando a necessidade de profissional no mercado de trabalho.
    Para isso é necessario um bom planejamento e um bom projeto para que ocorra simultaneamente o aprendizado.

    Responder

  3. ANTONIO DIAS NEME

    out 15, 2013  at 12:37

    Programa Mais Educação São Paulo

    Currículo do Ensino Médio municipal deverá se articular com o mundo do trabalho

    “Cada pessoa – criança, jovem ou adulto – deve estar em condições de aproveitar as
    oportunidades educativas voltadas para satisfazer suas necessidades básicas de
    aprendizagem. Essas necessidades compreendem tanto os instrumentos essenciais para a
    aprendizagem (como a leitura e a escrita, a expressão oral, o cálculo, a solução de
    problemas), quanto os conteúdos básicos da aprendizagem (como conhecimentos,
    habilidades, valores e atitudes), necessários para que os seres humanos possam
    sobreviver, desenvolver plenamente suas potencialidades, viver e trabalhar com
    dignidade, participar plenamente do desenvolvimento, melhorar a qualidade de vida,
    tomar decisões fundamentadas e continuar aprendendo. “

    Qualidade a serviço do aluno… um projeto de todos! Programa Mais Educação São Paulo

    A Secretaria Municipal de Educação tem se empenhado em ouvir as escolas, seus professores e a sociedade para viabilizar a construção de uma proposta de organização do Ensino coerente com a política prioritária de melhoria da qualidade do ensino.
    Educação especial para o trabalho, visando a sua efetiva integração na vida em sociedade, inclusive condições adequadas para os que não revelarem capacidade de inserção no trabalho competitivo, mediante articulação com os órgãos oficiais afins.
    O Ensino Médio no Brasil está mudando. A consolidação do Estado democrático, as novas tecnologias e as mudanças na produção de bens, serviços e conhecimentos exigem que a escola possibilite aos alunos integrarem-se ao mundo contemporâneo nas dimensões fundamentais da cidadania e do trabalho.
    Busca-se construir novas alternativas de organização curricular para o Ensino Médio comprometidas, de um lado, com o novo significado do trabalho no contexto da globalização e, de outro, com o sujeito ativo, a pessoa humana que se apropriará desses conhecimentos para se aprimorar, como tal, no mundo do trabalho e na prática social. Há, portanto, necessidade de se romper com modelos tradicionais, para que se alcancem os objetivos propostos para o Ensino Médio.
    A perspectiva é de uma aprendizagem permanente, de uma formação continuada, considerando como elemento central dessa formação a construção da cidadania em função dos processos sociais que se modificam.
    Quando a escola assume um trabalho coletivo, podemos compará-la a uma grande orquestra, composta por vários instrumentos que necessitam de afinamentos específicos para que, no momento da execução da música, possa produzir o seu melhor som. Na escola, temos setores, funções, estruturas físicas, alunos, professores, pais e comunidade, que, da mesma forma que na orquestra, possuem papéis diferenciados e complementares e que precisam de conhecimentos específicos para proporcionar uma bela melodia, ou seja, uma aprendizagem significativa capaz de ajudar a gerar um mundo melhor para todos os seres humanos.

    PROFESSOR ANTÔNIO DIAS NEME

    Responder

Escreva seu comentário