24°C

11°C

final

3 e 4

A Prefeitura de São Paulo está organizando uma reorganização da educação municipal. Com ela, o ensino nas escolas municipais vai ter mais qualidade. Mas antes das mudanças serem implantadas, queremos saber sua opinião. Colabore acessando www.maiseducacaosaopaulo.prefeitura.sp.gov.br
Estudantes da Emei Dona Leopoldina em atividade (Foto: Arquivo) Estudantes da Emei Dona Leopoldina em atividade (Foto: Arquivo)

O Programa Mais Educação São Paulo propõe desenvolver uma nova proposta político-pedagógica integradora para a primeira infância, entre as mudanças curriculares previstas.

A Secretaria Municipal de Educação (SME) já criou um grupo de trabalho com representantes das Diretorias Regionais de Educação (DREs) para a discussão e formulação dessa proposta.

Outra novidade para essa etapa da Educação é a construção dos novos Cemeis (Centros Municipais de Educação Infantil). Segundo o plano de obras da Secretaria Municipal de Educação (SME), até 2016, haverá 21 novas unidades de Cemeis, com um total de 10.500 vagas para crianças. Atualmente, existe apenas um Cemei em funcionamento na Diretoria Regional de Educação (DRE) de Campo Limpo, na zona sul da capital.

Essas escolas deverão ter um projeto arquitetônico próprio, para o melhor atendimento das crianças. A SME já estabeleceu uma parceria com representantes da Secretaria do Desenvolvimento Urbano, para determinar as características construtivas desejáveis para os novos prédios.

Os Centros de Educação Infantil (CEIs) e as Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis), que também atendem as crianças da capital não serão transformados ou fundidos.

Veja a íntegra da nota técnica:

 

Nota Técnica nº2 – Programa Mais Educação São Paulo

Educação Infantil 2

CENTRO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL – CEMEI

A criação de novos Centros Municipais de Educação Infantil (CEMEI) baseia-se na perspectiva da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional que estabelece a Educação Infantil como “primeira etapa da Educação Básica”, oferecida em espaços institucionais não domésticos que cuidam e educam crianças de zero a cinco anos de idade no período diurno, em jornada integral ou parcial.

Nessa perspectiva, o CEMEI se constitui em uma das formas de atendimento na Educação Infantil, oferecida em unidades que atendem crianças de zero a cinco anos e onze meses em um mesmo prédio. Assim como nos Centros de Educação Infantil (CEI) e nas Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEI), os CEMEI são caracterizados por uma Proposta Político-Pedagógica Integradora para a Primeira Infância.

Atualmente, existe um CEMEI em funcionamento na Diretoria Regional de Educação de Campo Limpo. Paulatinamente serão construídos novos CEMEIs na Cidade. Contudo, não haverá transformação ou fusão das Unidades de Educação Infantil já existentes.

Para que os novos prédios atendam adequadamente as crianças neles matriculadas, a Secretaria Municipal de Educação estabeleceu parceria com representantes da Secretaria do Desenvolvimento Urbano, discutindo as questões arquitetônicas desse novo equipamento. A SME também estabeleceu, junto a representantes das Diretorias Regionais de Educação, um grupo de trabalho para discussão e encaminhamentos sobre a Proposta Político-Pedagógica Integradora para Primeira Infância.

Acesse ainda:

Devolutiva da consulta pública do Mais Educação São Paulo
Notas técnicas resultantes da consulta
Quadro-síntese com as principais alterações do documento inicial do Programa
Sistematização das colaborações por temas

Compartilhe:

Discussão - 3 comentários
  1. ANTONIO DIAS NEME

    out 18, 2013  at 15:56

    Programa Mais Educação São Paulo

    Educação Infantil da cidade ganhará nova proposta pedagógica

    A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL

    “A Educação Infantil é algo mágico, único e essencial na vida do homem; que “canta e encanta” a quem a ela tem acesso; sendo rico e engrandecedor acompanhar o desenvolvimento desses pequenos seres durante essa etapa de suas vidas. É incrível a percepção da capacidade de aprendizado das crianças, sua receptividade, carinho e pureza, e o que uma educação de qualidade e devidamente adequada ao desenvolvimento cognitivo, motor, social e emocional, vivenciado por elas, pode fazer em suas histórias.”

    O mundo todo desperta-se para a importância da educação infantil. Até pouco tempo atrás esse ensino era tido como de menor importância.
    Hoje, sabemos que a estimulação precoce das crianças contribui e muito para o seu aprendizado futuro. Desenvolve suas capacidades motoras, afetivas e de relacionamento social. O contato das crianças com os educadores transforma-se em relações de aprendizado.
    Uma outra concepção é o desenvolvimento da autonomia, considerando, no processo de aprendizagem, que a criança tem interesses e desejos próprios e que é um ser capaz de interferir no meio em que vive. Entender a função de brincar no processo educativo é conduzir a criança, ludicamente, para suas descobertas cognitivas, afetivas, de relação interpessoal, de inserção social. A brincadeira leva a criança ao conhecimento da língua oral, escrita, e da matemática.
    A educação infantil tem-se revelado primordial para uma aprendizagem efetiva. Ela socializa, desenvolve habilidades, melhora o desempenho escolar futuro, propiciando à criança resultados superiores ao chegar ao ensino fundamental.
    Educar significa, portanto, propiciar situações de cuidados, brincadeiras e aprendizagens orientadas de forma integrada e que possam contribuir para o desenvolvimento das capacidades infantis de relação interpessoal, de ser e estar com os outros em uma atitude básica de aceitação, respeito e confiança, e o acesso, pelas crianças, aos conhecimentos mais amplos da realidade social e cultural. Neste processo, a educação poderá auxiliar o desenvolvimento das capacidades de apropriação e conhecimento das potencialidades corporais, afetivas, emocionais, estéticas e éticas, na perspectiva de contribuir para a formação de crianças felizes e saudáveis. Portanto a educação infantil e fator determinante para o sucesso do alunado ao ingressarem no 2ª ano do ensino fundamental, pois ela é responsável pelo o desenvolvimento de habilidade que só podem ser desenvolvidas na idades de 0 a 6 anos não podendo assim ser pulado e tratada como algo desnecessário para o desenvolvimento da criança pois esta é responsável pelo o desenvolvimento intelectual físico das crianças.
    A educação infantil é o verdadeiro alicerce da aprendizagem, aquela que deixa a criança pronta para aprender.

    PROFESSOR ANTÔNIO DIAS NEME

    Responder

  2. euza antonia alves

    out 19, 2013  at 15:56

    Meu filho frequenta uma emei, confesso minha decepção, eu me revolto de pegar meu filho na escola, e ele me dizer que viu dois filmes, não fazem nada, os pais é do portão pra fora, não fazem atividades com as crianças, não fazem artes plásticas, são monte de senhoras esperando aposentadoria, não tem o compromisso com a educação, nada contra aposentado,porque tem muita gente produtiva, mais ali só esperam pelo salario. Fico com inveja quando vejo escolas produtivas com menos recursos e fazem a diferença passando na tv e aqui com tanta alternativa e os professores não produzem. é fácil saber quando meu filho aprende alguma coisa, ele demostra, ele fazia mais atividades quando ele tinha 3 anos e estava na creche. Agora quero trocar de escola,a regional do butanta quer que eu tire meu filho da escola, fique com ele em casa para aguardar vaga. Isso é um absurdo.

    Responder

  3. Mari Briza Autran

    out 22, 2013  at 15:56

    Que tal não ter carteiras enfileiradas igual uma indústria, cujo só o Professor é o “dono” do Saber? Que tal ser uma espécie de Summerhill com Liberdade sem exajero, como já mencionei o Projeto Âncora?

    Responder

Deixe uma resposta para Mari Briza Autran Cancelar resposta