24°C

11°C

final

3 e 4

A Prefeitura de São Paulo está organizando uma reorganização da educação municipal. Com ela, o ensino nas escolas municipais vai ter mais qualidade. Mas antes das mudanças serem implantadas, queremos saber sua opinião. Colabore acessando www.maiseducacaosaopaulo.prefeitura.sp.gov.br
Foto: Reprodução Foto: Reprodução

Os Cadernos Interfaces Curriculares são o novo material de apoio aos professores e coordenadores pedagógicos da Rede Municipal de Educação de São Paulo. Conforme nota técnica da Secretaria Municipal de Educação, sua finalidade “é ser mais um instrumento de melhoria do ensino e da aprendizagem”.

Os livros trazem apontamentos baseados na Prova Brasil, e sinaliza as relações entre ensino e avaliação. Também oferecem um banco de questões de leitura e de matemática para o 4º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental.

O material, de acordo com a SME, pode funcionar como um roteiro de estudos nos momentos de trabalho coletivo e formação em serviço, com sugestões de práticas didáticas para a sala de aula. Sua concepção já adota os princípios do Programa Mais Educação São Paulo, que reorganiza o currículo e a administração da Rede.

Nos livros, os conceitos de leitura e de resolução de problemas são tratados como eixos do currículo. Segundo a nota técnica, são abordadas interfaces curriculares com as artes, a história, as ciências, o movimento do corpo.

Estão disponíveis dois volumes:

Interfaces Curriculares – 4º e 5º anos do Ensino Fundamental

Interfaces Curriculares – 4º ano do Ensino Fundamental

Para saber mais, consulte a íntegra da nota técnica abaixo:

 

Nota Técnica nº14 – Programa Mais Educação São Paulo

CADERNO INTERFACES CURRICULARES

Os Cadernos Interfaces Curriculares – 4º e 5º anos do Ciclo I e 4º ano do Ciclo II do Ensino Fundamental de 9 anos – são os primeiros de uma série sobre práticas curriculares. Foram produzidos para dar apoio ao trabalho curricular dos professores e Coordenadores Pedagógicos.

Nesse sentido, os Cadernos Interfaces Curriculares podem ser um roteiro de estudos nos momentos de trabalho coletivo e formação em serviço, bem como suas situações didáticas utilizadas em práticas de sala de aula. Sua finalidade é ser mais um instrumento de melhoria do ensino e da aprendizagem.

Os princípios, os conceitos trazidos e a metodologia sugerida para os cadernos foram extraídos de reflexões, de textos, de banco de questões da base de dados da Secretaria Municipal de Educação (SME) e de materiais já produzidos, aperfeiçoados pelas equipes da Diretoria de Orientação Técnica (DOT) e por consultoras de Língua Portuguesa e de Matemática.

Os Cadernos objetivam colocar em debate práticas docentes na escola, tendo em vista algumas interfaces curriculares – com as artes, a história, as ciências, o movimento do corpo – enfatizando os processos de ensino dos professores e as aprendizagens dos alunos. São tratados os conceitos de Leitura e de Resolução de problemas, como eixos do currículo, tendo em vista tanto suas especificidades quanto as relações entre fundamentos e conceitos dos componentes curriculares.

Em determinadas abordagens de análises textuais, há apontamentos baseados nos descritores da Prova Brasil, como forma de sinalizar algumas relações entre ensino e avaliação. Também apresentam o conceito de Avaliação para a Aprendizagem, em diálogo com a Prova Brasil, bem como a proposição de itens de múltipla escolha, elaborados com base nos textos utilizados nas atividades de leitura para as práticas docentes.

Trazem, ainda, como Anexo, um “Banco de Itens de Leitura e de Matemática”, referente ao 4º e 5º anos do Ciclo I e ao 4º ano do Ciclo II do Ensino Fundamental de 9 anos, como sugestão de atividade pedagógica que visa contribuir para as reflexões sobre a Prova Brasil e as propostas apresentadas.

Leia também:

Devolutiva da consulta pública do Mais Educação São Paulo
Notas técnicas resultantes da consulta
Quadro-síntese com as principais alterações do documento inicial do Programa
Sistematização das colaborações por temas

Compartilhe:

Discussão - Um comentário
  1. ANTONIO DIAS NEME

    nov 07, 2013  at 17:23

    Novo material de apoio ao professor oferece banco de questões que dialogam com Prova Brasil

    http://maiseducacaosaopaulo.prefeitura.sp.gov.br/wp-content/uploads/2013/11/interfaces_curriculares-590×340.jpg

    Os Cadernos Interfaces Curriculares são o novo material de apoio aos professores e coordenadores pedagógicos da Rede Municipal de Educação de São Paulo. Conforme nota técnica da Secretaria Municipal de Educação, sua finalidade “é ser mais um instrumento de melhoria do ensino e da aprendizagem”.

    “Toda criança terá direito a receber educação. Toda criança terá direito a uma educação capaz de promover a sua cultura geral e capacitá-la a, em condições de iguais oportunidades, desenvolver as suas aptidões, sua capacidade de emitir juízo e seu senso de responsabilidade moral e social, e a tornar-se um membro útil da sociedade. Toda criança deve ter seus melhores interesses no centro das diretrizes de sua educação.”

    Declaração Nacional dos Direitos da Criança.”

    Os desafios, neste momento, são grandes. Aos professores e professoras do Município de São Paulo cabe a grande tarefa de acolher e ensinar a todos que chegam à escola. Das práticas pedagógicas, espera-se cada vez mais consistência, profissionalismo e flexibilidade para que se ajustem às possibilidades e necessidades de aprendizagem das crianças, sem o que não há ensino de qualidade.
    Assim se avança no processo de profissionalização do magistério, o que também pressupõe incluir, incorporar e promover as diversidades, lidar com o contraditório dos alunos e da comunidade escolar, utilizar o diálogo para lidar com os conflitos.
    A eficiência da prática pedagógica não é fruto apenas do desejo do professor: é resultado
    do compromisso pessoal de cada um e também do investimento institucional tanto dos responsáveis pela gestão escolar quanto dos responsáveis pela gestão do sistema de ensino.
    Estes Cadernos Interfaces Curriculares disponibilizados aos professores, coordenadores
    e gestores, fazem parte desse investimento, pois reúne subsídios para o trabalho pedagógico com as diferentes áreas curriculares. Neles estará expresso como a Secretaria Municipal de Educação concebe o trabalho com o Ensino. O material por si só não é suficiente, mas é o ponto de partida para as ações de formação, planejamento, acompanhamento e avaliação.
    Garantir a aprendizagem é algo bem mais complexo. Exige o entendimento e o compromisso de todos os envolvidos no ato de ensinar.
    A iniciativa de, neste momento, apresentar esses subsídios para os professores municipais é, como toda iniciativa na área educacional, decorrente de uma análise da situação atual, dos desafios hoje colocados e de uma concepção sobre o papel do professor na educação escolar. O propósito central é contribuir com os professores de todo o município de São Paulo na importante tarefa de ensinar todas as crianças.

    http://img5.orkut.com/images/medium/1288178144/24955066/ln.jpg

    PROFESSOR ANTONIO DIAS NEME

    Responder

Escreva seu comentário